Histórias do Rio

2022

Foi em 2018 que, com uma turma do 1.º ano do Ensino Básico da Escola EB1 da Solum, se deu início ao Projeto CresceRio. Este era, na altura, um projeto piloto que tinha como objetivo aproximar a comunidade escolar (alunos, professores, auxiliares, famílias) dos ecossistemas aquáticos presentes na cidade de Coimbra, evidenciando a importância dos ribeiros no bom funcionamento da cidade e a preservação dos mesmos.

Durante o primeiro ano deste projeto as crianças estiveram em contato direto com vários ribeiros do distrito de Coimbra, nomeadamente a Ribeira de Nossa Senhora de Tábuas, na serra da Lousã, a Ribeira do Vale das Flores, a Ribeira do Exploratório, a Ribeira de Fornos e a Ribeira de Coselhas. A Marionet acompanhou estas saídas, onde as crianças observavam invertebrados, algas, anfíbios, aves e também plantas típicas dos corredores ripícolas destas ribeiras.

No início do ano de 2019, as salas de aulas converteram-se em laboratórios, onde as crianças fizeram a identificação de invertebrados aquáticos e microalgas, à lente do microscópio. Compararam também a qualidade ecológica da ribeira urbana do Vale das Flores com a ribeira da Serra da Lousã.

No final desta fase, foi feito, às crianças e aos encarregados de educação, um questionário para avaliar o impacto destas saídas de campo na perceção com que estas ficaram sobre os ecossistemas aquáticos urbanos. Mais tarde, foi lançado um estudo sobre estas saídas e os respetivos resultados dos questionários, onde foi analisado o percurso das crianças, com base nas suas experiências antes e depois das visitas aos ribeiros e ás aulas de laboratório. O estudo concluía que é necessário tempo «para que os resultados se manifestem e tenham um benefício duradouro, por oposição a ações de sensibilização pontuais. Demonstrámos o efeito do contacto regular das crianças com a natureza. Não só ganham uma importante sensibilidade que lhes permite distinguir o que está bem e mal nos ecossistemas aquáticos, contribuindo assim para a sua preservação, como também perdem o medo do contacto com os animais, a água e a terra, que demonstravam no início, reaproximando-se da natureza», como afirmou Maria João Feio, uma das autoras do estudo e criadora do Projeto CresceRio.

Durante os anos de 2020 e 2021, a exposição que juntava os dados recolhidos nas saídas circulou por todas as escolas do Agrupamento Eugénio de Castro, em Coimbra, dando a conhecer ao resto da comunidade escolar as descobertas feitas pelos alunos da turma-piloto.

O trajeto destas crianças no projeto CresceRio termina no presente ano, 2022, com o espetáculo “Histórias do Rio”, uma produção da Marionet, onde procurámos perceber que aspetos tinham sido mais marcantes para este alunos, que se encontram agora no final do primeiro ciclo (4.º ano). A partir destes testemunhos foram criados  os textos que deram origem a “Histórias do rio”, seis contos fantásticos que cruzavam a imaginação com temas como: a poluição dos rios, a importância da biodiversidade aquática em meios urbanos e a própria dimensão que estes sistemas aquáticos têm no desenvolvimento e bem-estar das cidades. O espetáculo teve também como objetivo o repensar da comunidade em relação a estes sistemas naturais tão fundamentais numa cidade.

Estão agora disponíveis questionários para avaliar, junto dos espectadores, o impacto desta forma de comunicação de ciência através das artes. Para aceder a estes questionários, é apenas necessário contactar a Marionet por e-mail, ou por mensagem privada nas redes sociais (os contactos serão deixados no fim da publicação).

Há ainda expectativa de voltar a trazer este espetáculo a palco. Em breve, anunciaremos data e local.

Este projeto da Marionet em parceria com o MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, visa dar a conhecer os ecossistemas ribeirinhos e a sua importância para as cidades, promovendo a sua recuperação.

Contactos: 

E-mail marionet@marionet.com

Telemóvel 931 671 163

Instagram 

Facebook 

fundo