Vozes sem Conta

2021


Vozes sem Conta
Teatro da Cerca de São Bernardo
25 a 27 de Novembro | 21h30
28 de Novembro | 16h00

Vozes Sem Conta é um espectáculo de teatro inspirado e informado pela condição de ouvir vozes.

É difícil, para quem não ouve vozes, colocar-se no lugar de quem as ouve. Na tentativa de minorar esta dificuldade fomos, ao longo do processo de criação do espectáculo, aproximando-nos dessa realidade ouvindo e questionando quem vive com ela, e imaginando circunstâncias nas nossas experiências de vida que nos permitissem alcançar o que poderá ser essa vivência de alguém ouvir vozes que as outras pessoas não ouvem.

O teatro vem retratando ao longo dos séculos a experiência humana nas suas mais diversas facetas. Enquanto arte colectiva, resulta da reunião de uma diversidade de visões artísticas, que nós propositadamente exacerbámos na construção deste espectáculo. Por isso, as situações cénicas que o compõem resultam de uma multiplicidade de vozes, e reflectem diferentes perspectivas e sensibilidades face a esta realidade. Os discursos íntimos destas vozes interiores e aqueles que as ouvem, surgem aqui em papéis principais, numa ficção inspirada em realidades que frequentemente nos ultrapassam.

É surpreendente a diversidade de experiências no universo de pessoas que ouvem vozes. Vozes interiores, exteriores, de pendor negativo ou positivo, injuriosas, elogiosas, sábias, palavrosas, entrecortadas, sussurradas, distantes, conhecidas, desconhecidas, alheias, directas, na segunda ou na terceira pessoa, de pessoas vivas, de pessoas mortas, vozes religiosas, vozes mundanas, vozes que se vêem, vozes de crianças, de adultos, vozes que se transformam. Os limites que conhecemos para aquilo que designamos de realidade são desafiados pelas muitas dimensões desta condição.

Esperamos proporcionar ao público que nos venha visitar uma experiência intensa relacionada com o ouvir vozes e, sobretudo, abrir as portas à reflexão e a uma discussão mais alargada sobre este tema.

Ficha artística e técnica

Discussão e ideias: Ana Teresa Santos, Andreia Fernandes*, Arianna Angioli**, Francisca Moreira, Joana Ferrajão*, Mafalda Canhola, Mário Montenegro, Nuno Geraldo, Rita Alcaire, Sílvia Santos

Textos: Andreia Fernandes*, Joana Ferrajão*, Mário Montenegro, Nuno Geraldo

Encenação: Mário Montenegro

Intérpretes:

Ana Teresa Santos – Cristina, Lídia, vozes

Mafalda Canhola – Íris, vozes

Nuno Geraldo – Francisco, Gabriel, tio, vozes

Sílvia Santos – Paula, Natércia, confessanda, vozes

Isilda Sanches (Voz)

Música: Rita Redshoes

Música, sonoplastia e operação de som: Marcelo dos Reis

Instalação Sonora: Sílvio Correia Santos

Desenho de luz e direcção técnica: Danilo Pinto

Cenografia, Figurinos e Imagem: Pedro Andrade

Produção executiva: Francisca Moreira

Apoio à produção: Arianna Angioli**

Penteados: Carlos Gago | Ilídio Design

Tradução e legendagem: Susana Pires***

Vídeo promocional: Tiago Cerveira

Registo vídeo: João Cunha – STUDIO

Consultoria científica: Celina Vilas-Boas, Nuno Faleiro, Rita Alcaire, Tiago Pires Marques

Entrevistas aos ouvidores de vozes: Celina Vilas-Boas, Maria Dias, Tiago Pires Marques

Parceiros: Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, Movimento Ouvir Vozes Portugal, Rádio Aurora – A Outra Voz

Apoio: Direção-Geral das Artes no âmbito do Programa de Apoio em Parceria – Arte e Saúde Mental, Câmara Municipal de Coimbra, A Escola da Noite, Diário de Coimbra, Ilídio Design Cabeleireiros, MAFIA – Federação Cultural de Coimbra, Rádio Universidade de Coimbra, TAGV, Teatro da Cerca de São Bernardo

Os nossos agradecimentos calorosos a todas as pessoas que contribuíram para o projecto com os testemunhos sobre a sua experiência

Agradecimentos:  Carina Carvalhais Matos, Catarina Moita, Fátima Martins, Filipe Maia e Carmo, Nádia Rodrigues, Pedro Renca, Raquel Carvalho, Xico Moreira

*Estagiária de Estudos Artísticos da FLUC
**Estagiária da Universidade de Pisa
***Estagiária de Tradução da FLUC

 

fundo