Projecto “Dormir ou Não Dormir”

2021


“Dormir ou não dormir?” é um projecto da Marionet, nascido no Laboratório do Desconhecimento, em parceria com o Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra (CNC) e a Associação Portuguesa do Sono, que procura abordar artisticamente a Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) e as suas causas e consequências. Esta é uma doença caracterizada pela ocorrência de interrupções respiratórias durante o sono, e ainda pouco conhecida, em boa parte devido à dificuldade de diagnostico. Estimam-se em 80-90% os casos não diagnosticados de SAOS em Portugal.

Apesar da desvalorização social do sono, um terço das nossas vidas é passado a dormir, exercendo este funções essenciais à nossa sobrevivência. De acordo com a Associação Portuguesa do Sono, 20% dos portugueses tem dificuldade em dormir e mais de 60% foi diagnosticado com distúrbios do sono. A Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) é uma das perturbações mais comuns que, segundo a OMS, afecta cerca de 100 milhões de pessoas em todo o mundo. O envelhecimento é um dos factores de risco para o desenvolvimento da SAOS. Sabendo-se que Portugal figura em 4oº lugar no índice de envelhecimento (mais de 158 idosos por cada 100 jovens), tudo aponta para que a SAOS possa constituir no futuro um importante desafio social, com forte impacto económico. A longo prazo, e não tratada, a SAOS contribui para o desenvolvimento de várias doenças, como diabetes, obesidade, doenças cardiovasculares, cancro, depressão e doenças neurodegenerativas.
A nossa intenção é contribuir para o aumento do conhecimento e visibilidade pública do tema através da criação e apresentação de um espectáculo construído a partir de dados clínicos e científicos, bem como de testemunhos de doentes, familiares, médicos e técnicos de saúde que interagem regularmente com distúrbios do sono e com a SAOS em particular.

Para alem do impacto ao nível da sensibilização das pessoas e de profissionais de saúde para esta doença ainda pouco conhecida, o nosso plano de acção que inclui a recolha de dados através de entrevistas a um universo bastante abrangente de pessoas, contribuirá simultaneamente para uma melhor caracterização da doença e do seu impacto social.

Junto com a reflexão já desenvolvida no âmbito do Laboratório do Desconhecimento, a investigação científica sobre o tema a decorrer no CNC, no projecto “A detecção precoce da Apneia do Sono como uma nova estratégia para atrasar o envelhecimento” tem sido central na preparação e desenvolvimento deste projecto.

Inicialmente previsto para 2021, as condicionantes impostas à actividade cultural pela pandemia de COVID-19, obrigaram a que a estreia do espectáculo fosse adiada para o primeiro trimestre de 2022. Está já em curso, entretanto, o trabalho de preparação e pré-produção do projecto, tendo sido já feito um número considerável de entrevistas.

fundo