Alan Alda

2021

Nascido Alphonso Joseph D’Abruzzo a 28 de Janeiro de 1936, no Bronx, em Nova Iorque, é actor e comediante. Reconhecido sobretudo por ter representado a personagem Hawkeye Pierce na série de televisão M.A.S.H. entre 1972 e 1983, participou em mais de 30 filmes e em outras tantas séries para televisão. Entre a mais de uma dezena de espetáculos de teatro em que participou, destaca-se a produção de QED de Peter Parnell em 2001/2002 em que Alda fez a personagem de Richard Feynman. Foi nomeado em 2004 para o Óscar de Melhor actor secundário, pela sua participação no filme “O Aviador”. Soma mais de cinquenta nomeações para Emmys e Globos de Ouro, tendo sido galardoado 12 vezes.

Foi anfitrião, durante 14 anos, da série de televisão Scientific American Frontiers, onde explorava importantes avanços científicos e tecnológicos. Em 2009 foi um dos fundadores do Alan Alda Center for Communicating Science da Stony Brook University onde se matém como membro da comissão de assessoria. É também assessor do Future Life Institute e juri do programa Math-O-Vision do World Science Festival.

Participou na cobertura da BBC da abertura do LHC no CERN em Genéva em Setembro de 2008.

Foi nomeado Parceiro Honorário pela Society for Technical Communication em 2014, pelo seu trabalho com o Center for Communicating Science e o anual Flame Challenge. Ainda em 2014 foi galardoado com o prémio “American Chemical Society’s James T. Grady – James H.Stack Award for Interpreting Chemistry for the Public” e em 2016 com a “National Academy of Sciences Public Welfare Medal” pela sua “extraordinária aplicação da habilidades desenvolvidas enquanto actor na comunicação científica na televisão e no palco, e por ensinar a cientistas técnicas inovadoras que lhes permitem contar as suas histórias ao público.” Recebeu ainda, em 2021, o primeiro “Distinguished Kavli Science Communicator Award” da Kavli Foundation pelo seu “trabalho pioneiro a comunicar o entusiasmo, mistério e maravilhas da ciência”.

Enquanto autor, são de referir os seus três livros de memórias ( “Never Have Your Dog Stuffed: and Other Things I’ve Learned”; “Things I Overheard While Talking to Myself“; “If I Understood You, Would I Have This Look on My Face? My Adventures in the Art and Science of Relating and Communicating“) e a peça “Radiance: The Passion of Marie Curie“.

 

Mais Informação: www.imdb.com e en.wikipedia.org

fundo